quarta-feira, 30 de abril de 2008

Londres, Inglaterra

Quando lá cheguei, nem queria acreditar: 25 graus e sol. Nunca tinha visto e sentido Londres desta forma. Parecia uma cidade diferente. Com luz, com sol, com gente em manga curta e sorridente. No segundo dia, tudo voltou ao normal - chuva e frio aliados ao tradicional fog britânico.
A viagem foi com a LG, para assistir ao lançamento do novo terminal móvel fashion Secret. A companhia foi muito agradável e a apresentação em si nada maçadora. Londres é uma cidade bonita, onde apenas as condições meteorológicas e o custo de vida colocam em causa uma visita mais longa. O orgulho britânico consegue sentir-se no pulsar da capital da Commonwealth, mas, mesmo não sendo simpáticos, os ingleses não apresentam o distanciamento dos alemães, por exemplo.
Uma última referência. Na viagem de regresso, íamos nós já a ganhar velocidade, o avião da TAP abortou a descolagem. Problemas eléctricos, segundo disse a capitã (sim, era uma senhora) da aeronave. Resultado? Quase duas horas dentro do avião para resolver a questão...

Detalhes da viagem
Tempo de viagem - 3 (directo, mas com o problema da volta...)
Comida - 3
Estadia - 3
Clima - 3 (nada mau, para Londres)
Interacção com nativos - 3
Geral - 3

sábado, 26 de abril de 2008

Polls do deserto III - só à estalada: os resultados

É o fim da terceira poll do deserto. À pergunta feita sobre o alvo de duas galhetas bem assentes, os visitantes do rato do deserto responderam sem temor, qual Cícero ante César, fazendo valer a razão neste espaço que é de todos. A conclusão não é surpresa para o rato, mas vale a pena fazer o balanço de uma semana de votações.
É Pinto da Costa a personagem que mais votos recebe, com 11 bofetadas bem dadas no focinho. O presidente do campeão nacional não recolhe grandes simpatias entre os meus estimados leitores, mas Cláudio Ramos, com 8 tabefes, e José Castelo Branco, com 6 cachaponas, testemunham que os leitores do rato não morrem de amores pelo comentador socialite e pelo homem do botox. Longe parecem ir os tempos em que Luis Filipe Scolari convencia os portugueses (pelo menos, os que militam neste blogue). José Sócrates, alvo de críticas públicas, só merece três tabefes dos leitores do rato. O autor agradece ainda aos dois cibernautas que decidiram aquecer-lhe as bochechas. As duas estaladas foram bem dadas. Às vezes mereço, eu sei.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Rato premiado

Merecido ou não, não sei, mas seria absurdo não mencionar o voto de confiança dado por The Star ao blogue do rato do deserto. O prémio foi atribuído por uma visitante assídua, que muito me honra com a sua distinção.

As regras de atribuição do prémio são as seguintes:

1. Este selo deve ser atribuído aos blogues que considerem "mimosos" (ou seja, blogues que considerem ser ternurentos, simpáticos e agradáveis de se visitar).

2. Apenas quem recebeu este selo pode publicá-lo indicando o link da pessoa que o atribuiu e posteriormente o link de 50 outras pessoas a quem deseja atribuir o selo.

3. Deve exibir a tag do selo no seu blogue.

Pela história, maturidade e evolução dos blogues, passo este prémio a:

Caderno de corda
Blog do desassossego
Pecado da Preguiça
Vendo passados
GandasMalukos
Beijo na boca

Pérolas dos Morangos com Açucar

Morangóide 1: «... porque não me apresentastes a ela como teu namorado?»
Morangóide 2: «não, era uma cena bué da fatela»

terça-feira, 22 de abril de 2008

Barcelona, Espanha

Foi com a Sony que fui a Barcelona ver novos produtos da área de consumo. A companhia foi muito boa e o pouco tempo livre que tivemos foi gasto junto ao porto e no complexo olímpico, de onde é originária esta foto.
A comida catalã recomenda-se, assim como algum vinho, mas o tempo e o temperamento dos habitantes deste bastião republicano junto ao Mediterrânico são outros elementos que não posso deixar de evidenciar. A beleza da cidade é por todos reconhecida, muito embora o estilo arquitectónico não seja bem o da minha preferência.

Detalhes da viagem
Tempo de viagem - 3 (escala em Madrid)
Comida - 4
Estadia - 4
Clima - 5
Interacção com nativos - 4
Geral - 4

domingo, 20 de abril de 2008

Um ano depois...

Pois é. Já passou um ano desde que comecei a escrever no rato, após ganhar coragem para conseguir arranjar o tempo que ele me ocupa. Em parte, por insistencia do meu amigo H.S. (o Davi da blogosfera), que tantas vezes me perguntou quando iria eu criar um blogue. Nestes 12 meses, partilhei convosco muitas experiências - pessoais e profissionais. Tive a felicidade e a sorte de contar com as visitas frequentes de bons amigos de sempre e novos amigos de agora. Houve quem não tenha aparecido, com muita pena minha, pois esperava que aqui parasse de quando em vez, mas houve também quem por cá surgiu sem que eu esperasse - e nesses momentos, pensei que este blogue tem mesmo razão de ser.Pude partilhar convosco posts que nunca quereria escrever, mas que tinham de ser publicados naquela altura, para apaziguamento da minha consciência. Durante todo este tempo, escrevi por várias vezes versos, alguns dos quais até considero razoáveis, e outros que, após uma leitura meses mais tarde, nunca deveria ter publicado, de tão fraquinhos que saíram.
Entre nós, nos comentários, houve de tudo, desde picardias de futebol e insultos de estranhos até partilha de momentos que o tempo já tinha escondido. Feitas as contas, acho que valeu a pena criar o blogue.
Cá estaremos no próximo ano a dar vida a este ponto de encontro de amigos. Bem-hajam todos.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Polls do deserto III: só à estalada

Se pudesse dar duas estaladas a um individuo, seria a...
Pinto da Costa, penso eu de que.
Luiz Filipe Scolari, porque insiste
no Nuno Gomes.
Jose Sócrates, porque seria "porreiro pá!".
José Castelo Branco, mas
sem estragar os Gucci.
(A Betty tb leva por tabela)
Diana Chaves, porque já irrita e não mostra as tatuagens.
Cláudio Ramos, mas ele
era capaz de gostar...
Aos arrumadores, porque ganham
mais que eu. (e trabalham ao ar livre).
Ao fulano que se lembrou do
slogan do Imodium.
("para pararmos a diarreia antes que a diarreia nos páre a nós")
Ao autor deste blogue, porque é parvo.
pollcode.com free polls
nota: é permitido mais do que um voto. Quaisquer comentários deverão ser colocados aqui, e não na página da votação. Esta poll termina dia 23 de Abril.

domingo, 13 de abril de 2008

Francoforte, Alemanha

A convite da APC, fui passar o dia ao aeroporto de Frankfurt, no que considero ser um desafio à sanidade mental e à capacidade de sofrimento de um profissional deste sector. Depois de estar no aeroporto por volta das 5h30 da manhã e de um queque tragado à força (não fosse a trepidação do voo e a bílis pregar das suas e obrigar-me a um esforço adicional para vomitar sem nada ter no estômago), encontrei-me no avião da Lufthansa a caminho deste pólo empresarial huno. Depois de chegar, almoço razoável (não era comida alemã, claro está) num hotel ao lado do aeroporto, apresentação da Gedas e uma visita ao Data Center que esta empresa construiu com hardware APC e através de um acordo com a empresa Fraport. (já estou a ver a cara do meu leitor: “fabuloso.....”.Ao fim do dia, sentado no avião da TAP: “ah, e tal, há um problema nos computadores do aeroporto, só podemos levantar daqui a 10 minutos...”. Foi uma hora dentro do avião, antes de começar a viagem. Cheguei a Lisboa e a primeira notícia que oiço? Sporting perdeu em casa com o Rangers. Bom, isto é só coisas boas. 30 euros até casa, porque tive que fugir ao trânsito da Segunda Circular. Cheguei a casa por volta das 23h30. Xixi e cama. Amanhã é outro dia. E, se Deus quiser, há-de ser diferente deste.

Detalhes da viagem
Tempo de viagem - 2
Comida - 3
Estadia - não aplicável
Clima - 3
Interacção com nativos - 1
Geral - 2,2

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Ritmo das ideias

Tac tac tac
martelam os dedos nas letras.
Tac tac tac
como um comboio em viagens,
sem regresso, sem paragens,
carruagem meia cheia.

Tac tac tac
ao ritmo que as ideias ditam.
Tac tac tac
como um exército a marchar,
como aquela canção do mar
que morre espalhada na areia.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Questões do dia-a-dia III

- Por que razão os jogadores de futebol têm sempre comichões na cara quando estão a dar entrevistas após os jogos?

- E não é que o Imodium funciona mesmo?

- Porque querem as mulheres a nossa opinião, quando na verdade só querem ouvir a opinião delas numa voz mais grossa?

domingo, 6 de abril de 2008

Tagus, o pequeno satã


video
Muita gente me pergunta por que razão chamamos Satã ao nosso gato. Esperemos que esta pequena complicação editada à pressa ajude a explicar. Também conhecido por "Tigucigalpa", "o Gordo", "Mário Augusto", "Os Cães", "Raivoso" ou "Filho do Demo", o Tagus é dono de uma personalidade sui generis. Por detrás de um aspecto terno e carinhoso esconde-se a besta que por vezes faz abalar os próprios pilares do inferno e tremer de inveja Lúcifer, o anjo do mal.
Fora isso, é um gato normal.

- para ver com som.

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Raiva de amar

Esta raiva de amar
que odeio, que vive em mim,
que me consome
e que arde, perigosa.
Como uma vela ao vento,
como uma pedra de gelo
deitada, chorando, no deserto.
Esta raiva de amar.

imagem é daqui.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Questões do dia-a-dia II

- Por que razão as pessoas tendem a dar aos seus negócios nomes que juntam terras ou familiares numa mistura tão propensa a gozo? Eis aguns exemplos: Têxteis Patricláudia (Cacém); Hospedaria Fatibel (há-de ser da Fátima e da Isabel, ou do Abel - em Freixo de Espada-à-Cinta); MadeiVouga (Madeiras do Vouga, claro está); Carpintorres e Abrancar são outros bons representantes de negócios de nomes "estranhos".


- Alguém acha normal que os vendedores tenham passado a chamar-se, subitamente, "consultores de vendas", "delegados comerciais" e afins? Qualquer dia os porteiros são "directores de logística" e os camionistas são "General managers de unidade de negócio de mobilidade".


- Já repararam que os taxistas são todos salazaristas? Frase mais comum: «com o Salazar é que isto era bom».