sábado, 29 de março de 2008

Pôr a escrita em noite - o lançamento

De arma em punho, caneta em riste, a esculpir um sonho.
Oferece-nos, com um sorriso, palavras choradas da alma e gravadas em papel com tons de amizade e sinceridade. Que seja o primeiro de vários livros.
Parabéns, amigo.

sexta-feira, 28 de março de 2008

Vendo Passados em destaque

Vendo Passados é um dos blogues que consulto diariamente. Visitante assídua do Rato do Deserto, LC, a sua autora, partilha connosco algumas ideias nesta página onde nos encontramos. No entanto, a Laura não é apenas uma escritora de posts e comentários, é uma artista que molda sonhos na ponta dos seus dedos, e que além do blogue que mencionei oferece aos seus leitores um romance editado (está a caminho do segundo). Vejam aqui uma entrevista recém-publicada da qual LC se pode orgulhar. Um visita ao blogue da escritora portuense é quase obrigatória, claro está.

quinta-feira, 27 de março de 2008

Três anos de Caderno de Corda

Ei-lo no seu terceiro aniversário, o Caderno de Corda, e que orgulhosamente se apresenta como uma das visitas diárias para tantos cibernautas portugueses. Faz hoje exactamente três anos que Davi Reis (amigo sincero e esculptor de promessas nas lides poéticas) lançou o seu blogue pessoal. Ontem foi noite de jantar de comemoração, pelo que me perdoará o leitor e muito especialmente o Davi se faço aqui eco da alegria e amizade que nos uniu a todos numa jantarada merecida que peca somente pela periodicidade imposta pelo tempo. Daqui a um ano será certamente igual, mas até lá fica o convite aos meus leitores para uma visita ao Caderno.

Da esquerda para a direita:
em cima: Bruno,
Gustavo, Pinto, César, Tomás, Simões, Paulo.
em baixo: Joana
, Margarida e eu.

segunda-feira, 24 de março de 2008

Os Sete Passos

video
(defina a luminosidade do ecrã para o máximo antes de ver)

À meia-noite de cada Sexta-Feira de Quaresma, assiste-se numa das vilas mais antigas do alto Douro a um lúgubre cerimonial nascido da mistura de tradições pagãs com lendas religiosas.
Assim que se apagam todas as luzes de Freixo de Espada à Cinta, parte da igreja matriz da vila um cortejo sombrio e vagaroso, pautado pelo silencio sepulcral que lhe confere um ambiente soturno e quase intimidante. À frente, dois homens encapuçados deixam cair as lares (*) assim que se ouve a primeira das doze badaladas do sino da torre. Começam então os seus sete passos, findo os quais se detêm, aguardando os restantes membros do cortejo. Alguns metros atrás, a “velha” caminha, curvada e apoiada num cajado, com passos curtos e a medo. Numa das mãos leva um lampião (noutros tempos seria uma candeia alimentada a azeite) – a única luz acesa em toda a vila. Por vezes, detém-se momentaneamente: é um homem que se ajoelha diante de si para implorar, penitente. Se o pedido for feito com o devido respeito e com o arrependimento que se impõe, a velha oferece-lhe uns breves golos de vinho da botelha que traz pendurada no cinto. (O vinho representa o sangue de Cristo por nós derramado). O homem ergue-se e volta a colar-se ao muro da casa, afastando-se do caminho.
Olhemos para trás, deixando passar por nós a velhinha e aguardando o coro. Composto por homens, pára em cada cruzeiro para encomendar as almas ao purgatório. Foram em tempos 14 as paragens na vila – a primeira cruz colocada à saída da igreja românica e a última no Calvário. Em cada local, dedicam palavras aos céus, cantando com vigor versos em latim e em português, num registo arrastado e arrepiante:
xxx

Vexilla Regis prodeunt,
Fulget crucis mysterium

Qua vita mortem pertulit
Et morte vitam protulit.

xxx

(Ó nobre estandarte do Rei dos Reis
Ó misteriosa cruz, aparece agora
Pois a vida sofreu a morte
E pela sua morte nos deu vida)


Demora a cerimónia algumas horas, impondo um esforço físico terrível ao homem que faz de velhinha. O silêncio e o respeito são as notas dominantes (ou deveriam ser) num evento que tem tanto de sombrio como tem de belo.

xxx

Coloca-se o autor à disposição de esclarecimentos adicionais que vejam os meus estimados leitores serem necessários, caso a curiosidade a eles dê azo. Existe ainda uma lenda por detrás dos Sete Passos, que guarda este vosso amigo para um segundo post sobre o tema.
Pede ainda desculpa o autor pela fraca qualidade de imagem. Pelos motivos já explicados, as condições de luminosidade são deficientes. Na impossibilidade de recorrer a luz artificial, foi a solução possível. Na imagem, vê-se um homem a ajoelhar-se diante da "velhinha" e a pedir um pouco de vinho.


* lares são correntes de ferro muito pesadas que serviam para prender os caldeirões nas chaminés transmontanas, de forma a que estes ficassem colocados sobre o lume.

quinta-feira, 20 de março de 2008

Dublin, Irlanda

Foi uma daquelas à antiga. Dublin é uma cidade que merece uma visita, e a Creative Labs, que serviu de anfitriã, fez o favor de mostrar a capital irlandesa aos seus convidados. A viagem durou três dias - o tempo suficiente para se trabalhar e para passear um pouco. Além do interesse profissional na apresentação desta empresa, houve outros factos que merecem destaque, nomeadamente a visita à fábrica da Guinness e a prova de whiskys em que pudemos participar. Foi uma prova que, mais do que colocar muitos sorrisos na boca de todos os jornalistas que nela participaram (foi feita antes de almoço, diga-se), deu aos visitantes um "travo" da cultura gaélica.
Além disso, visitámos a sede da empresa e, no último dia, assistimos e jogámos um pouco de Hurling, um desporto tradicional desta ilha britânica. Foi daquelas viagens que valeram mesmo a pena e que, infelizmente, poucas vezes se repetem.

Detalhes da viagem
Tempo de viagem - 3 (escala em Londres)
Comida - 4
Estadia - 5
Clima - 3
Interacção com nativos - 5 (os irlandeses são impecáveis)
Geral - 4

ps - aproveita o rato este post para desejar aos estimados leitores e suas famílias uma boa Páscoa. Bem hajam todos.

terça-feira, 18 de março de 2008

Pôr a escrita em noite

É destas que nos orgulhamos. Davi Reis, nobre membro da blogosfera nacional e amigo de longa data vai apresentar dia 29 de Março (sábado) o seu primeiro livro de poesia - "Pôr a escrita em noite". Muitos de vós conhecem já algum do seu trabalho, publicado no invejado blogue Caderno de Corda, mas esta é uma boa oportunidade de conhecerem pessoalmente o Davi e de partilharem alguns bons momentos entre amigos. O local é a sala Nietzsche da Fábrica Braço de Prata.
Com os votos de muito sucesso e a certeza de que o livro será bem acolhido, resta-me deixar um abraço amigo ao Davi e pedir-lhe que esta seja a primeira aventura literária num caminho que o levará por muitas mais. Assim o espero. Assim será certamente.

domingo, 16 de março de 2008

Margarida em flor

Somos água fresca da mesma fonte,
mas tu és mais limpa, quão mais saborosa!
És amêndoa em flor que alegra o monte,
e pintas de branco o nosso horizonte
linda Margarida que envergonha a rosa.

Envergonha a rosa com tua beleza
ei-la triste e chorosa sem saber corar.
Todos te sorriem - doce a natureza
que a todos mostras, alva essa leveza
pétala suave, querem-ta roubar.

Querem-ta roubar e deixar-te nua
linda Margarida, Margarida em flor.
Lembro-me do tempo, lá na nossa rua,
corrias, ligeira, que a alegria a tua!
Que alegria a minha por te ter amor...

quinta-feira, 13 de março de 2008

Com molas nas sapatilhas...


video
Para recordar, mais uns segundos
de uma história que tem já mais de uma década.
Este sarau desportivo dos salesianos contou com uma demonstração de saltos. A tshirt verde era obrigatória neste tipo de eventos. A amarela era da primária, a vermelha do 5.º e 6.º ano, a verde para o secundário e a Azul para o complementar (11.º e 12.º).
Diz que tinha molas nas sapatilhas...

(no próximo vídeo, o tão falado concerto...)

quarta-feira, 12 de março de 2008

Questões do dia-a-dia

- Qual a razão de ainda ninguém ter dito aos americanos que um bilião não são mil milhões?

- Porque é que todas as caixas ATM estão sempre fora de serviço quando não temos dinheiro para apanhar aquele táxi urgente?

- Quem foi que disse que «para pararmos a diarreia antes que a diarreia nos pare a nós» é um bom slogan para um anúncio de televisão?

domingo, 9 de março de 2008

Polls do deserto II - as melhores séries: os resultados

Findo que está o período de votação, eis os resultados. Desta vez, optámos por colocar apenas as séries mais votadas, tendo em conta que existiam 13 opções (e, dentro de "outras", houve votos em pelos menos cinco séries não mencionadas nesta listagem). Houve 28 votantes e, a ver pelos resultados, confirmam-se as palavras do meu amigo da vila manuelina do norte do País: «no que toca a séries, existe o Six Feet Under e depois as outras...». Parece ter razão o JD, a julgar pela distância a que a série ficou do segundo classificado - Prison Break.
Menção especial para Dexter, uma série que apareceu entre nós recentemente e que parece ter conquistado o público português. Curiosamente, o actor principal, Michael C. Hall, representava também um papel determinante em Sete Palmos de Terra.

ps - aguardo sugestões para novas polls do deserto.

quinta-feira, 6 de março de 2008

Dança de sombras

Sombras negras, sombras escuras,
que me chamam e, chamando-me,
me consomem.
Sombras sem nome de mortos, sem idade,
sem destino que não seja
o de viverem na luz.

segunda-feira, 3 de março de 2008

Poll do deserto II: as melhores séries

O prometido é devido. Depois do sucesso que foi a primeira poll do deserto e de ter prometido, nos comentários da mesma, que iria criar uma nova poll, ei-la que chega, e com a temática que foi por alguns dos estimados leitores pedida: as melhores séries. Foi difícil criar esta lista, mas optámos por deixar de fora séries de comédia e por nos cingirmos às séries que apareceram mais recentemente. Deixámos, pois, de fora, séries como "Galática" ou "Knight Rider" (o Justiceiro), para desgosto de muitos dos nossos leitores, tenho a certeza...
À imagem do que aconteceu na primeira poll, pode votar-se em mais de uma série. Peço ainda aos meus amigos que, caso optem pela opção "Outras", indiquem quais na área de comentários do post. Vamos a isto?

Quais as melhores séries dos últimos tempos?
Sete palmos de terra
Dr. House
Prison break
Perdidos (Lost)
Donas de casa desesperadas
C.S.I.
Os H. do presidente
Mentes criminosas
Herois
Weed
Anatomia de Grey
Dexter
Outras
pollcode.com free polls

sábado, 1 de março de 2008

Roma, Itália

Gosto tanto da cidade que nem sei por onde começar. Bendita a hora em que a HP optou pela capital italiana para apresentar as suas soluções de storage e os seus novos servidores. Não fiquei dentro da cidade, mas nos arredores, num hotel fabuloso e isolado, no meio do campo. Houve lugar a um jantar num restaurante típico, com música no fim. E quando falo de música, não me refiro a parvoíces como esta, mas a uma cantora lírica acompanhada por um piano clássico. Muito embora não seja o meu tipo de música, foi uma experiência inesquecível.
No último dia, levantei-me quase de madrugada e fui, com alguns colegas, visitar a cidade. Visitei a parte histórica, o coliseu romano e toda a zona da Praça da República, bem como a área da Fonte de Trevi. Não desperdicei a hipótese de ir ao Vaticano e à basílica de S. Pedro, onde me senti do tamanho de um amendoim. É um local imponente, mesmo (acredito) para quem não é religioso. É, sem dúvida, uma das minhas cidades de eleição.

Detalhes da viagem
Tempo de viagem - 5 (directo)
Comida - 5 (quem não gosta, não merece viver)
Estadia - 5 (dos melhores hotéis até hoje)
Clima - 5
Interacção com nativos - 4
Geral - 4,8